Os impactos da computação na nuvem na economia global

Os impactos da computação na nuvem na economia global

Publicado por nome do autor em data do post

Quais tecnologias podem ser, verdadeiramente, consideradas revolucionárias? Durante o tempo, da primeira até agora, na Quarta Revolução Industrial, podemos contar algumas. A máquina a vapor, a produção de borracha artificial, as técnicas avançadas de usinagem de metais. Esses são exemplos bastante impactantes e significativos para a história. Da mesma forma, como avaliar as tecnologias de hoje — que sejam vetores da evolução? Difícil justamente por que se trata de um outro cenário: bem mais amplo, moderno e globalizado. No entanto, há uma tecnologia em si que pode ser considerada precursora de tudo que está por vir, da Indústria 4.0 até a Transformação Digital: a computação na nuvem.

Muito mais do que uma maneira de simplesmente armazenar arquivos, a computação na nuvem é uma plataforma que possibilita inovações de todas as espécies.

É o terreno fértil para criação e crescimento de negócios que surgem assim, do dia para a noite, e em pouco tempo tomam o mundo. Pense por um minuto: como seria possível para que serviços como Netflix existissem sem a computação na nuvem? Muito improvável que tivessem o mesmo alcance.

O mesmo se diz de empresas que, antes, ficavam limitadas quando o assunto era banco de dados e de processamento on-premise. Nessa realidade, tudo é muito caro: espaço, manutenção dos hardwares, atualização dos equipamentos, cuidados com desastres.

Sem a computação na nuvem, tudo que dizia respeito ao ambiente digital de uma empresa era tratado com máxima delicadeza, como se fosse uma caminhada em casca de ovos.

Qualquer decisão errada — apertar um botão ou desconectar um cabo — poderia comprometer a operação inteira.

Hoje, com a computação na nuvem, a realidade é bem diferente.

Com provedores especializadas oferecendo armazenamento, processamentos e plataformas de serviços inteiras na nuvem, as empresas podem voltar a focar só na sua entrega.

Enquanto isso, os provedores cuidam da infraestrutura conforme os mais rígidos padrões de qualidade, garantindo estabilidade total aos seus clientes.

No momento em que a tecnologia entrou no mercado, muita expectativa foi criada. Com sucesso, a maioria valeu a pena. Hoje, a computação na nuvem é a base de movimentos intensos de digitalização corporativa. É a ponta do iceberg de conceitos que cada vez mais ganham força, como as smart cities.

Sem ela, a gestão de processos dentro de uma empresa seria legada, descentralizada e emperrada.

Com ela, no entanto, as coisas fluem. Empresas conseguem 100% de aproveitamento em sua administração, avaliando dados, se relacionando com clientes e criando um ecossistema de solução que age em sincronia com os objetivos no negócio.

No conteúdo de hoje, vamos entender mais sobre a computação na nuvem, relembrando o conceito e sua importância no mercado de hoje. Também compreenderemos seus impactos na economia e na geração de empregos.

Portanto, um guia completo sobre a relevância da computação na nuvem para os dias de hoje e para o futuro. Preparado(a) para aprender? Siga conosco!

Relembre: O que é computação na nuvem?

Antes, para comprar um software completo você tinha que adquirir uma licença do produto. Então, era possível baixar o software ou recebê-lo em mídia física, para então instalá-lo em seu computador. Com o “serial key” em mãos, bastava ativar o produto.

Atualizações, instalação de patches e bug fixes, conteúdos extras, tudo era feito manualmente pelo usuário — ou pelo setor de TI.

Outro cenário: para armazenar os dados de um negócio, as empresas que buscavam performance precisavam comprar e instalar servidores próprios. Hardwares e hard drives que consumiam energia, necessitavam de cuidado específico e manutenção constante.

Tudo em um local próprio, climatizado e que, conforme o tempo passava, precisava ser readequado para caber mais equipamentos.

Sistemas legados que não ofereciam o dinamismo de um mercado que se move à velocidade da luz e da inovação.

Então, chegou a computação na nuvem.

Trata-se de um sistema tecnológico que possibilita utilização de softwares, espaço de armazenamento, plataformas de desenvolvimento e mesmo infraestruturas inteiras sem que estejam instalados em seu computador ou localizados on-premise.

Na verdade, basta estar online.

Com um acesso, toda sua empresa pode acessar os recursos da nuvem em vários níveis, do mais estratégico ao mais operacional.

Isso descarta a necessidade de montar uma infraestrutura de servidores ou mesmo comprar licenças de software. Basicamente, tudo funciona com base em assinaturas que se baseiam na sua demanda: por horas de uso, tamanho de armazenamento, número de usuários, etc.

Quer um exemplo bem popular? O CRM da Salesforce, o número 1 do mundo no segmento, é um SaaS (Software como Serviço). Isso significa que ela está hospedado em uma nuvem e, para sua empresa ter acesso aos seus incontáveis recursos, basta assinar o pacote de serviços que melhor se encaixe.

Sem precisar baixar o programa ou comprar a mídia física e instalá-lo, um por um, nos computadores da sua empresa.

Claro, há questões de configuração a serem resolvidas (como em qualquer outro software), mas com ajuda especializada esse detalhe pode ser superado em pouco tempo.

O cenário se encaixa para outras soluções, visto que com a computação na nuvem, foi possível surgir um modelo de negócios diferente, baseado em serviços. Ou seja, além de Software como Serviço, temos incontáveis outras soluções hospedadas na nuvem:

  • Plataforma como Serviço;

  • Infraestrutura como Serviço;

  • Disaster Recovery como Serviço;

  • Entre vários outros.

Tudo isso concentrado em bancos de dados e servidores físicos, mas localizados em locais específicos e administrados por uma provedora especializada.

Essa infraestrutura robusta permite um nível de escalabilidade nunca antes visto, o que é uma imensa oportunidade para os negócios crescerem.

Como a computação em nuvem se encaixa em um mercado cada vez mais competitivo?

Segundo estudo da Cisco, até 2021, 94% dos workloads do mundo inteiro serão processados por bancos de dados na nuvem. Não por menos, conforme divulgado na Reportlinker, o mercado de computação na nuvem deve passar dos US$ 620 bilhões de dólares em valor até 2023.

Estatísticas e números impressionantes que mostram o poder dessa tecnologia.

E escancaram sua importância para o mercado corporativo.

Na verdade, a relação a ser feita aqui não é nem sobre “a sua importância para” um mercado mais competitivo. O que deve ser falado é “como ela possibilita um” mercado competitivo.

Olhe ao redor, veja o cenário: inovações ressignificam o mercado dia após dia. Startups surgem com a missão de, em um ou dois anos, se tornarem bilionárias. Novas necessidades se criam e, para supri-las, novas empresas nascem.

É um ciclo um tanto caótico e absurdamente rápido.

E apenas o potencial escalável da computação na nuvem foi capaz de providenciar as condições desse mercado tão volátil. Pois apesar de toda correria e do ritmo imparável, são essas inovações que estão levando o mundo para frente de formas inimagináveis, em tempo recorde.

Um exemplo, como falamos antes, é a própria Transformação Digital ou mesmo a Indústria 4.0.

Já na esfera corporativa em si, dentro dos escritórios, a demanda também cresceu. Com a mudança de comportamento dos consumidores, os negócios precisaram se tornar mais integrados, digitalmente presentes e modernizados.

A gestão, portanto, se tornou um aspecto chave para o sucesso.

No entanto, os sistemas legados impediam o dinamismo que esse novo cenário demandava. Foi com a computação na nuvem e introdução de soluções inovadoras, como o CRM e outras soluções Salesforce, por exemplo, que possibilitaram essa virada.

Agora, as empresas possuem um poder de comunicação muito mais afiado e ágil, o que facilita a tomada de decisão e também as negociações. No ambiente interno, com um CRM completo, é possível por exemplo automatizar tarefas e recolher dados qualificados sobre todos os setores do negócio.

Além de maior potência operacional, sua empresa se destaca na inteligência de negócios, possibilitando um melhor tino estratégico para tocar o dia a dia da organização.

Os impactos da computação na nuvem

Os dados de antes, sobre valor de mercado e expectativa de adoção da nuvem, dão cabo do seu impacto no mercado. Apesar de estar há mais de 10 anos presente em toda indústria, ainda é uma tecnologia essencialmente revolucionária.

Não à toa, seus impactos vão muito além do que diz respeito ao aspecto operacional de uma organização. Na verdade, trata-se de uma revolução mercadológica e econômica, capaz de influenciar até mesmo na geração de empregos.

A relação da computação na nuvem com o mercado de trabalho

Um estudo, Salesforce Economy, realizado pela IDC e encomendado pela Salesforce, mostra uma fatia significativa desse impacto.

Segundo os dados, de 2016 até 2022, apenas o ecossistema de parceiros e clientes da Salesforce, ao utilizar suas soluções, vão gerar cerca de 3,3 milhões de novos empregos.

Só no Brasil, o estudo estima quase 200 mil empregos diretamente ligados a essa relação de uso das soluções inovadoras Salesforce e do potencial de crescimento dos negócios.

Como? Bem, com a adição do ecossistema de recursos, aplicativos e soluções Salesforce, a tendência é que sua empresa cresça. Não apenas em tamanho, mas em qualidade de entrega e competitividade, ocupando o topo da corrida contra a concorrência.

E claro, manter-se no topo exige investimento: é preciso expandir as operações, agregar valor aos times e aumentar a atenção às próprias entregas. É o preço (muito bem-vindo) do crescimento escalável.

E é um dos pontos onde a Salesforce mais se destaca — atender todos os tipos de operações, das pequenas empresas às organizações enterprise, com operações simultâneas em vários países.

A relação da computação na nuvem com a economia global

O mesmo estudo mencionado também projeta que, com tamanha movimentação de empregos, mais de US$ 859 bilhões de dólares em novas receitas sejam movimentados em todo o mundo.

No Brasil, as a fatia dessa soma pode chegar até a US$ 27 bilhões. Entre os destaques estão os EUA, com mais de US$ 411 bilhões e o Japão, que pode passar de US$ 106 bilhões.

De acordo com o estudo, para cada 1 dólar que a Salesforce receber, o ecossistema de empresas, clientes e parceiros envolvidos receberá US$ 5,18.

Excelente custo x benefício, certo?

Isso só é possível por conta da computação na nuvem e, mais especialmente, pelo potencial de Transformação Digital da própria Salesforce. A empresa sempre foi um dos pilares da modernização e digitalização no mundo.

E esses são dados que comprovam isso.

Então, que tal sua empresa embarcar de vez na nuvem e aproveitar seus benefícios?

Como sua empresa pode aproveitar a computação na nuvem?

Na verdade, é bem possível que sua empresa já utilize alguma solução na nuvem. Embora seja flexível, é preciso verificar se ela é a melhor para o seu negócio.

Faça o seguinte: olhe para seu aparato de soluções na nuvem e responda se elas cumprem com o prometido e tornam sua operação mais eficaz e otimizada.

E então?

Se a resposta é não ou se você não tiver certeza, é porque há espaço para inclusão de uma ou outra plataforma que realmente faça a diferença.

Uma sugestão é procurar entender mais sobre as soluções da própria Salesforce. A empresa é líder de mercado por um motivo bem simples: desenvolve produtos e serviços que fazem a diferença nas empresas de todo mundo, da China ao Brasil.

A Salesforce, diferente dos concorrentes, disponibiliza um verdadeiro ecossistema para os clientes. A diferença? Muito além de um CRM, ali você encontra soluções que potencializam seu marketing, seu atendimento e sua automação de tarefas, com Inteligência Artificial.

Além disso, a Salesforce não é um mero SaaS. Na verdade, ela possui um PaaS que permite que sua empresa desenvolva os próprios aplicativos. Ou seja, que você crie soluções personalizadas para suas necessidades.

Dessa forma, “tailormade”, você alia o potencial tecnológico da Salesforce com sua organização, disparando na corrida contra a concorrência.

E agora que você entende os reais impactos da computação na nuvem na sociedade e no mercado, que tal mergulhar na melhor solução do tipo para o seu negócio? A nuvem pode ser o pontapé inicial de uma estratégia de crescimento que vai transformar sua empresa. Ela é só o começo, mas estará com você até o fim.

Por isso, uma sugestão é falar com os especialistas da Sottelli e entender qual solução Salesforce mais se encaixa na sua organização.

Por aqui, conectamos tudo e aproximamos a sua empresa da Transformação Digital por meio do ecossistema na nuvem da Salesforce. Confira!

Feras no assunto

Quando se trata de nuvens Salesforce, somos especialistas em conectar estratégia e agilidade em um só projeto.

Fale com um especialista